Pesquisar este blog

Seguidores do Nosso Bloguinho - Mural Blogger

domingo, 28 de agosto de 2011

Soneto de Fidelidade

Oi pessoal dei uma passadinha para ler a nova postagem do nosso bloguinho e o que vejo? Nenhuma postagem recente.Onde está todo mundo?  Ninguém mais trabalha por aqui não, é? Vou cortar o salário de quem não está comparecendo. Será que está havendo alguma greve por aqui e eu não estou sabendo para engrossar o movimento? Esse negócio de greve é meio contagiante. Mas, seguindo em frente com os bois e a carruagem, eu Leon Fernandez, numa nova versão com óculos de grau, lindo de viver e romântico de carteirinha, vou postagem para você um poemaço do grande Vinicius de Moraes. Esse cara é o cara! Quem não concordar vai ter que explicar direitinho o porquê. Vamos nessa?!

                 Soneto de Fidelidade

                                        Vinicius de Moraes

De tudo, ao meu amor serei atento
Antes, e com tal selo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento.

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama,

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama,
Mas que seja infinito enquanto dure.



Fonte Vinicius de Moraes. Antologia Poética
Editora do Autor, Rio de Janeiro, 1960..

8 comentários:

  1. Ahh é lindooo *-*


    O soneto? Que nadaaaa, o Leon de óculos de grau! :P

    ResponderExcluir
  2. É lindo mesmo esse poema lindo Leon,vc de óculos de grau fica D+ da conta.Por falar em conta, acho que vc deve sim dar as contas a algumas pessoas.Sinto falta da DonaAnona,Mélan,Aninha ...
    Como seguidora deste blog ñ concordo com greve dos colaboradores!Aqui deixo meu protesto!

    ResponderExcluir
  3. Dona Nadijana, mulé, e eu sou lá mulé de fazer grevi. Deus me guardi. Tou esperanu o pessoá me convocá pra fazé alguma coisa, mais esse povu nem se alembra deu. Nãm votis. Pareci que... hum hum..

    ResponderExcluir
  4. Boa escolha, Leozito, esse soneto do seu amigo Vinicius é realmente muito bonito.

    ResponderExcluir
  5. muito lindoo esse soneto..gostei da parte: Quero vivê-lo em cada momento
    E em seu louvor hei de espalhar meu canto
    E rir meu riso e derramar meu pranto
    Ao seu pesar ou seu contentamento. adoreii..

    ResponderExcluir
  6. Concordo com tudo o que o Leon disse!
    primeiro o pessoal do blog só faz atualizações de ano em ano!
    Segundo Vinicius realmente é o cara! Foi o cara! Sempre será o cara! Sei lá!
    Ele bomba!

    E leon cade vc no:http://issoebomdeverdade.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Amigo, Léo, olhe direitinho que eu já estou por lá. Brigaduuuu pelo apoio.
    Valeu pela braçada masculina.

    ResponderExcluir
  8. Mas rapaz, só agora percebi que temos nome, ideias e focinhos parecidos. Será que temos algum parentesco leônico? Te convido para ler o poema que fiz para mim mesmo, algo me diz que você vai se identificar Shuashuashua

    ai vai o endereço da página
    http://nossoliterariobloguinho.blogspot.com/2011/04/poema-pra-mim-mesmo.html

    ResponderExcluir