Pesquisar este blog

Seguidores do Nosso Bloguinho - Mural Blogger

terça-feira, 20 de abril de 2010

A Esperança é a Chave que abre os Sonhos - crônica

.
de Margarete Solange
.
Essa crônica foi escrita quando a autora tinha 17 anos
e foi publicada inicialmente no Livreto Um Chão Maior,
em Natal, RN, em 1981, com o título "Por que Calar?".
.

.

De nada nos vale um corpo tão forte e olhos tão secos que não brilham nunca, nem de amor, nem de tristeza. Os lábios precisam abrir-se para falarmos o que pensamos e sentimos.
.
 Nosso corpo pode ser como raízes fincadas no chão, mas temos o pensamento livre e independente de verdades e mentiras, certo e errado, olhares e julgamentos. Somos livres para seguir ou ficar, falar ou calar, defender ou acusar.
.
Tantas palavras serviriam de conforto a alguém e nos negamos a falar. Por que calar? E por que calamos?
.
Não vamos contra o rumo da vida, não somos justos, somos fracos. Não voamos, rastejamos! Se a nada nos dedicamos, então, não existimos.
.Avante, sempre em busca dos nossos sonhos. Se há fracassos em nosso viver, que fiquem para trás. Mais importante que acertar é tentar, mais importante que vencer é ousar. Se não conseguimos mudar, pelo menos que desejemos ser melhores; se não alcançamos a perfeição, que pelos menos possamos reconhecer nossas limitações.
.
Precisamos fazer felizes a nós mesmos e àqueles que nos cercam. A vida nem sempre é bela, mas é a vida! Dores e sofrimentos acabam por nos desacatar de um ou de outro modo. E o que fazer? Devemos ser fortes, lutar e prevalecer!
.
A esperança é a chave que abre os sonhos. O impossível pode se desfazer e podemos convencer o destino a nos contentar
.
.
 .

Fonte: Margarete Solange. Um Chão Maior.  Santos Editora, 2001.
.

5 comentários:

  1. 17 anos quando escreveu... Essa autora sabe se expressar! Gostei. Tá bonito... Tá ótimo. É isso mesmo... Devemos sempre sonhar e viver e ser feliz!

    ResponderExcluir
  2. Excelente!espetacular!magnífico!
    Era tudo que eu precisava ouvir no momento,vou fazer o possível para nunca esquecer essa crônica.
    Amei!

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito! Nota-se que o talento de escrever de Margarete já vem desde cedo.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. É verdade, ela escreve desde criança. Sei por que sou amiga dela desde a infância.

    ResponderExcluir