Pesquisar este blog

Seguidores do Nosso Bloguinho - Mural Blogger

terça-feira, 27 de julho de 2010

VAMOS CONTAR HISTÓRIA?

Atenção, meninos e meninas, participantes desse nosso singelo bloguinho tenho uma coisa importante para dizer e não é segredo: VOCÊS SÃO TDB: Tudo De Bom!
.
Vamos brincar de contar história?
.
Eu começo e cada pessoa acrescenta uma frase contando um pedaçinho da história. Alguém iniciar um relato e deixar para outra pessoa completar, cada pessoa continua de onde a outra parou, entendido? Desse modo, pode ficar bem interessante ou bastante engraçado. Vamos tentar? Caso não fique muito legal ou, em alguns trechos, não faça muito sentido, sem problemas, o que vale é a intenção, e a intenção é participar e se divertir! Quem está dentro? Legal! Eu sabia que vocês iam topar. Vocês são mais que demais.
.
Aí vai o começo da História:
.
Certo dia, ao entardecer, uma minhoquinha foi passear num bosque procurando a casa de sua amiguinha...
.
.
Lá vai ela, pessoal, toda arrumadinha, faceira, verdinha... Eu tirei até umas fotos pra vocês ficarem mais inspirados. Manda brasa na historinha, galera!
.
.

sábado, 24 de julho de 2010

SER OU NÃO SER?

.
Conto de Margarete Solange
ser 
Ser ou não ser”... O quê, por exemplo? Muita coisa. Tudo na vida é uma questão de escolha. Será? Talvez sim, talvez não. Às vezes a coisa é tão simples, mas nós optamos por complicá-la, daí cada um tem uma opinião diferente sobre isso ou aquilo, de modo que a gente nunca tem a certeza de nada. O que parece simples para uns, é complicado para outros; o que é chato para uns, é prazeroso para outros. E por aí vai...
A linguística, por exemplo, geralmente é antipatizada pelos estudantes. É certo que ela é complicada, mas e daí? As mulheres também são. Por outro lado, os que se metem a estudar com afinco essa disciplina defendem que ela é sedutora como uma mulher que nada tem de fácil, mas deseja ardentemente ser compreendida. Pois é, quando a gente se apaixona, nada é tão complicado.
A questão é que, ultimamente, estou com uma grande dúvida entre ser legal ou ser chato. Mas penso que ser chato é a melhor opção. Penso e justifico.
Ouvi recentemente um garoto de doze anos muito descontente com sua mãe, e sem rodeios disse-me o quanto ela era chata, exigente, cansativa, etc. Isso porque não permitiu que ele jantasse sem tomar banho. Bom, se ele já estava o dia inteirinho sem tomar banho, e até já cheirava bastante mal, acho que não seria muito lógico ser legal numa situação como essa. Além do mais, na tarde desse mesmo dia, o mesmo garoto permitiu a entrada de um bando de coleguinhas na cozinha. Fizeram a maior bagunça, pegando nos copos e nas garrafas de água com mãos sujas de terra, de rabugem de cachorro, de sei lá mais o quê. Resultado: levou uma bronca daquelas que começa com: “Meu filho, eu já não falei pra você que...”.
Os filhos detestam esse começo da reclamação. Razão pela qual, nem chegam a ouvir o final e, talvez por isso, tornam sempre a fazer aquilo que os pais dizem para não fazer. Pois é, todo e qualquer pai ou mãe que começa o sermão em tom aborrecido, dizendo esse mesmo blá-blá-blá, vai para o clube dos chatos ou dos cansativos, o que é uma classificação ainda pior.
Por outro lado, há pais que classificam os filhos adolescentes como sendo a própria chatice. Todavia, sobre isso eles não concordam, já que, para os adolescentes, chatos mesmo são os colegas tímidos que não pensam em namorar. Os mesmos, que na sala se aula, geralmente sentam nas fileiras da frente, prestam atenção às explicações e sempre acertam as perguntas que os professores fazem.
Existe ainda aquela engomadinha já adulta que sabe se comportar em palestra e deseja ouvir tudo que o palestrante está dizendo. Porém, não consegue, visto que um grupinho muito mal-comportado fica conversando e rindo o tempo inteiro. Isso, claro, para depois ficar perguntando a um e a outro o que foi dito de importante. Nesse caso, a incomodada, depois de já ter pedido silêncio uma dezena de vezes, resolve se irritar e acaba perdendo a elegância.
Ah, lembrei-me que existe ainda o chato do vizinho, que se aborrece se porventura está tentando dormir e a garotada resolve fazer uma farra bem debaixo de sua janela. Diga-se de passagem que nenhum dos garotos é filho dele, pois ele só tem filhos adultos, casados e morando noutra cidade. Pois é, esse vizinho, quando resolve enxotar a criançada, é um terror. Então uma mãe bem legal comenta com o marido:
– Ah, velho chato! Pra que se aborrecer com os bichinhos? Eles nem estavam fazendo nada demais. Pode ir, meu filho, faça bem zuada debaixo da janela do velho. Se ele reclamar, jogue uma pedra na janela e corra pra casa. Deixe o resto comigo.
É isso aí, essas mães legais adoram proteger os filhotes. Compram tudo que eles desejam. Claro, se não comprarem eles se amuam, esperneiam e caem no chão, tendo o maior chilique do mundo. Isso quando não fazem greve de fome.
Pais legais são assim: o desejo de um filho é uma ordem. E ai deles se não obedecerem! Ai dos filhos? Não. Dos pais. Filhos de pais muito legais geralmente não obedecem. Manipulam, chantageiam com pressões psicológicas, convencem os pais de que, se não querem nada com os estudos, a culpa é dos professores, que são uns chatos.
E são mesmo. Professor não tolera quem bagunça em classe, principalmente durante a explicação. Ora, se alguém tem nada a ver se ele tem calo nas cordas vocais, se ganha pouco e as turmas são superlotadas.
E como se não bastasse a matéria tediosa, ainda vem com a chatice de dizer que o aluno deveria valorizar o ensino, para garantir um futuro melhor. Quem é que quer saber de futuro melhor? O momento é agora! Numa boa! A vida é curta e o legal é aproveitar essa coisa moderna de ficar com alguém sem compromisso, fugir da aula para teclar com os amigos ou comparar o celular para ver quem tem o modelo mais bonito.
Essa modernidade é uma coisa linda: comprar livros, o jovem não pode nem quer, mas para adquirir um celular, sempre dá um jeitinho. Para isso, não existe desemprego nem pobreza.
Então, o chato do professor de português, só porque pegou uma garota mandando um torpedo para um colega, resolve dar um exemplo dizendo:
– É, pessoal, até pra usar o celular tem que saber português. Quem não sabe usar a língua fica enviando mensagens cheias de erros.
Nesse instante, um bonitão sarado resolve mostrar seu linguajar pós-moderno.
– Aí, galera, o professor viajou na maionese. A gente até que mandamos bem o purtuguês, falou? Agora, se tu acha que a gente não sabemos, quanto mais a galerinha que tá do outro lado... Eles escrevi pior do que a gente escrevemos.
A classe inteira achou a piada muito engraçada, menos o chato do professor. Coitado de seus ouvidos gramaticais...
Por outro lado, tem professor que até que é bem legal. Deixa a turma bem à vontade. Quem quiser colar, que cole, ele não pega no pé de ninguém. O problema é que não se aprende nada com ele, só quem já sabe. E tem aluno por aí que sabe muito, é fera em matemática, português, inglês... mas é chato, não dá cola a ninguém, e geralmente usa óculos. Será que aprender muito faz mal a vista? Porque se faz, é bom nem aprender, pois usar óculos não é nada legal.
Por falar em óculos, sei de uma garota que fazia questão de ser legal. É difícil ser legal. Usar óculos é bem mais fácil, não há nem comparação.
Mas como ia dizendo, essa garota míope certa vez foi convidada para passar as férias na casa de praia de uns amigos e, como era muito branquinha, comprou um bloqueador solar recomendado pelo dermatologista, e que era bastante caro. No primeiro dia, tudo tranquilo. No segundo, aquele povo prestativo, que tudo que tem é de todos, começa a oferecer coisas e favores, cheios de “boas intenções”. Sem contar que esses legais falam pelos cotovelos... adoram ser extrovertidos, e assim se extrovertem até onde não os cabe.
– Nossa! Você usa esse bloqueador? Eu também. Ele é tudo de bom. Comprou onde? Quanto foi? Caramba! Como foi barato. Lá onde eu compro é quase o dobro desse preço. Não comprei porque tava em falta... Posso pegar um pouquinho?
Mesmo desagradando a si mesma, a convidada concorda.– Claro, fique à vontade...
A espalhafatosa, então, muito à vontade deixa até de usar o que é seu para aproveitar o alheio.
Nos últimos dias de férias, a gentil não podia nem mais se expor ao sol porque não tinha uma gotícula sequer do seu rico bloqueador. A outra, por sua vez, resolve se desculpar, muito compadecida:
– Mulher... Acabaram seu protetor, tadinha... Mas deixa estar que amanhã eu vou dar uma volta por aí e vejo se encontro um bloqueador igual ao seu.
Logo após, segue-se aquela sessão de “não se preocupe”, “não precisa”, “faço questão”, “imagina” etc. Porém, o que todo mundo sabe é que essa troca de gentilezas sempre favorece os mais espertinhos. E, ao que parece, as pessoas legais são muito espertinhas...
É terrível essa coisa de ser branco demais! Bom mesmo é ter pele morena, bronzeada, uma cor mais escurinha. Mas, aí vem o racismo. As pessoas adoram se divertir fazendo piadinhas com o negro. Não fazem por mal, não. É só de brincadeirinha. É superlegal essa coisa de ridicularizar pessoas – gordo, baixinho, careca, narigudo, vesgo, homossexual, solteirona encalhada – desde que a pessoa em questão não seja você, nem alguém da sua família, nem alguém de quem você gosta muito. Porque se for, aí não tem graça nenhuma. Qualquer um que resolva afrontá-lo com piadinhas de mau gosto – pode ser seu melhor amigo – deixa de ser legal imediatamente.
E agora, ser ou não ser? Sinceramente, não quero ninguém por aí me chamando de legal, não. É chato demais ser legal. Quem é legal, não pode se irritar nunca, mesmo quando meio mundo resolve saturar a sua paciência, isso sabendo que você não está num bom dia. Experimente dizer em casa ou no seu local de trabalho que está estressado, irritado ou com dor de cabeça, e peça para lhe deixarem em paz. Geralmente não deixam. Você tenta outra vez. Se não deixam, você, então, perde a paciência e o título de legal que levou anos para conquistar. Decididamente, não é fácil agradar. É mais simples ser chato. Já reparou que as pessoas falam menos mal do chato? Sim, porque ele tem o direito de dizer um não se alguém lhe pedir um CD emprestado. E quando o que pediu o empréstimo vai comentar com outro chato, esse trata de lhe refrescar a memória dizendo:
– Também, todas as vezes que você pede um CD emprestado só falta não devolver e quando devolve o bicho tá todo arranhado...
Felizmente, os chatos se entendem. Um não pede nada emprestado ao outro, isso para dar o exemplo e porque entende que um chato detesta emprestar os objetos que adquiriu com tanto esforço, e pelos quais tem grande zelo e carinho.
No entanto, as pessoas legais, que dividem tudo com todos e que tudo dos outros tem que ser seu, quando percebem o zelo e a organização que alguém tem com suas coisinhas, abre a boca e diz:
– Ô, besteira, parece que nunca teve nada na vida!
E assim passeiam esses seres simpáticos pela vida afora, falando mal de quem não é igual a eles. Divertindo-se, fazendo gracinhas com os defeitos alheios, dando gargalhadas espalhafatosas, arrotando alto, emprestando e pedindo emprestado, classificando, em infinitos concursos, quem é chato e quem não é.
Enfim, a chatice humana é uma questão tão importante e tão interessante que até merece uma ciência só para ela: a chatologia. Essa ciência acredita que todo e qualquer ser humano tem direito a sua parcela de chatice. É bem verdade que existe controvérsia no momento de definir o que é chatice e o que não é. Existem os chatólogos que defendem que o chato comedido é aquele que encaixa a sua chatice num momento bem apropriado. Todavia, chato mesmo é aquele que nega a sua chatice e se apresenta como modelo de perfeição. Por outro lado, aqueles que discordam de tudo e de todos, os chatos que acham que apenas eles mesmos são os donos da verdade e do saber, não se constituem objetos de estudo dessa área de investigação, pois pertencem a outra classificação: são os chamados in-su-por-tá-veis, ficando, portanto, o seu estudo além dos limites da chatologia.
Existem alguns chatólogos que acreditam que o uso moderado da chatice é um excelente remédio para quem quer se defender ou evitar aborrecimentos futuros ainda maiores. Saber se equilibrar na linha imaginária da chatice máxima permitida é o grande segredo do bem viver, do amar e ser amado.
Enfim, assim como na boa culinária, a vida também precisa de tempero, por isso, “os muito legais que me perdoem, mas uma pitada de chatice é fundamental”. É isso aí: “That’s the question”. E não é de agora que se indaga sobre essa questão. Até Shakespeare queria saber: “Ser ou não ser?” E, para encerrar com uma reflexão bem filosófica, por que não dizer: 
– “Ser chato é humano; não ser, é divino”.


Fotografia de Felipe Galdino       *      *

*        *       *

Fonte: Margarete Solange.
Ninguém é Feliz sem Problemas.
Fundação Vingt-un Rosado, 2009.


Obra premiada no concurso literário
escritor Norte-riograndense:
Projeto Rota Batida III.
Fundação Mossoroense
em dezembro de 2008.

.


quarta-feira, 21 de julho de 2010

PESSOAS LINDAS, CIDADE MARAVILHOSA!

Oi, pessoal, Leon Fernandes falando. Maressinha tá férias, e eu estou por aqui como substituto. Nós dois formamos uma ótima parceria, eu acho! Mesmo de férias, ela está indo ao Rio de Janeiro a serviço do C.C.A.A. Eita! “Cidade Maravilhosa, cheia de encantos mil”, viram como estou poético? Dá até para fazer uma música com esse versinho, então pra rimar o final seria algo do tipo: “coração do meu Brasil?”.
Se bem que geograficamente falando, o Rio não fica no coração do Brasil, não. Se considerarmos o Amazonas como sendo a cabeça, então o Acre seria a boca, o Rio Grande do Sul seria as pernas, Santa Catarina o joelho e o Rio, na verdade, ficaria num lugar bem engraçado.
Mas deixa pra lá, estou só tentando ser engraçado. Mudando de asunto, tomara que o pessoal da turnê do C.C. capriche nas fotos para a gente colocar uns fleches bem interessantes neste nosso bloguinho. Nunca fui ao Rio, mas vejo pela televisão que a cidade é mesmo um encanto: linda e maravilhosa. Para o Rio ser ainda mais que demais, só faltava Gisele Bündchen ter nascido lá. Mas não isso também não é problema, porque Tais Araujo é carioca e ela é tudo de bom e do melhor. Thiago Lacerda também nasceu no Rio. Nossa! Tenho que reconhecer que esse povo é lindo demais. Recomendo a Thiago Lacerda e Tais Araujo que deixem de ser egoístas e repartam a beleza deles com as muitas pessoas carentes que existem por aí. Garanto que os dois têm beleza para distribuir com o mundo inteiro e ainda sobra. Ai, Ai... Amo o Brasil! Amo todos vocês, brava gente brasileira!
.
.
Um big beijo do Leon. UAU!
.
***Fotografias de Layze Lalita
.

terça-feira, 20 de julho de 2010

O POTRO, A MENINA E O VELHO - Poesia

 de Margarete Solange
.
Final de tarde,
Um potro brinca na campina,
Corre sem cabrestos,
Agita a cauda ao vento,
Sacode a crina
Relinchando, talvez
.
Feliz.
.

Na varanda da casa,
Quieta, canta a menina.
Deseja correr no pátio lá fora.
Ao longe, enxerga o potro
Que para e se inclina.
A menina cresce e sonha em ser
.
Livre.
.
No pátio, um velho sisudo
Não sonha, não canta, capina
O mato que cresce.
Cresce e sonha a menina,
Livre corre o potro pela campina,
E o velho apenas
.
Trabalha.
.
Cresce e sonha a menina...
.
Fonte: Margarete Solange.Inventor de Poesia: Versos Líricos
Queima-Bucha, 2010.
.

quinta-feira, 15 de julho de 2010

FESTIVAL BESTEIROENSE

Oi, pessoal, Leon Fernandes online especialmente pra você que freqüenta esse nosso querido bloguinho. Hoje é dia de brincadeira! Você gosta? Legal, eu também! Brincadeira não é coisa só para crianças. E daí se for? Gente grande também sabe fazer de conta! Eu sou craque nisso: sou um fantoche filhote de Leão e faço de conta que sou gente. E tem gente por aí, que é gente e faz papel de fantoche nos dois sentidos.
.
Pois é, hoje temos brincadeira no pedaço. Estou pensando aqui numa brincadeira bem legal para incrementar, uma coisinha bem light, só pra gente descontrair. Pensei num Festival de Besterol. É, isso tá muito em moda. Hoje em dia o feio tá bonito e o bonito ta feio. Não dá pra entender: o ridículo sendo moda, não é ridículo, é moda. Com uma coisa concordo, devemos respeitar os gostos e preferências de cada um. É tão bom vestir o que quiser, do jeito que quiser e não vê ninguém olhando com olhar de censura, não é mesmo? É bom ser livre de convenções e imposições, por vezes, tão sem fundamento. Bom, vamos ao que interessa! Como diz os Cacetas e Planetas: “Well, well, the book is on the table” cuja tradução seria “ser irreverente está na moda”. Vamos nessa?
.
Em homenagem a nova comunidade “Ninguém é Feliz sem Problemas” 
.
eu sugiro que a brincadeira seja a criação de versinhos envolvendo palavras como problema e solução. Não que a comunidade tenha a ver com besteirol, nada disso! A comunidade tem a ver com o livro da autora Margarete e este blog também, já que nossa intenção é divulgar os trabalhos de nossa querida autora norte-riograndese, bem como entrosar aqueles que acompanham seu trabalho e gostam do que ela faz.
.
A brincadeira é a seguinte: vamos fazer rimas, mas sem nos preocupar com o conteúdo, o importante é ficar divertido. A vida já é tão séria, não é? Tantas injustiças sociais pelo mundo afora. Com isso a gente sofre e chora, mas é preciso rir das coisas bobas da vida. Vamos lá? Vamos ver quem tem talento pra coisa? Declaro aberto o primeiro Festival Besteiroense deste nosso bloguinho. Se você não quiser postar seu besteirol, você pode postar o seu kkkkkkkkk para o versinho que lhe fizer rir. Ok? Pode postar tantos KKKS e quantos versinhos quiser, sem problemas! Não vá ficar tímido, não, fica à vontade, pois aqui todo mundo é CRIANÇA e no mundo das crianças, todos têm bom coração.
.
Vou dar como exemplo alguns versinhos de minha autoria, para despertar em você novas inspirações.
.
“Quando o seu problema for falta de pão, então coma melão”
.
“Se o seu problema é falta de marido, sinto muito, pra isso não tem comprimido”
.
“Se o seu namorado resolver te avacalhar, vá correndo arranjar outro no Sítio Trapiá”
.
“Na tua vida falta luz e no bolso dinheiro, arranja uma lata velha e faça dela um candeeiro”
.
"Amiga, você tá gorda e adora bebê, que bom que em breve seus gêmeos vão nascer!"
.
“Você diz que tá cheio de Saúde, depois diz que tá cheio de Graça e Da Paz, deixa de ser safado, pare de enganar as moças rapaz!”

© 2010 by Leon Fernandes
Todos os direitos reservado ao autor
.
Beijão do Leon, UAU!
.
*Se você não conhece o livro Ninguém é Feliz sem Problemas veja neste blog nos arquivos de março o prefácio de José Roberto Barbosa e nos arquivos de abril o conto que dá título a obra. Este livro foi um dos ganhadores do prêmio Escritor Norte-riograndese realizado pelo projeto Rota Batida em 2008 na cidade de Mossoró, RN.
.

terça-feira, 13 de julho de 2010

NOS LIMITES DA CHATOLOGIA

Oi, meus amores e minhas amoras, estou aqui pra dizer que amo vocês! Nossa! Amo demais, com todo meu coração de Leão. Olho pra você, você mesmo que acabou de entrar neste blog e vejo alguém cheio de brilho, marcado para vencer na vida. E só seguir em frente, sem se cansar, sem desistir. Olha só qual deve ser seu lema: “Desistir, Jamais!”. Você pode até dá uma paradinha para meditar, chorar, planejar o que vai fazer, como vai fazer, etc. É importante refletir, principalmente na hora de decidir coisas importantes tais como dar um soco na cara de alguém, por exemplo. Se você simplesmente socar alguém porque está muito chateado, quando se deschatear, se arrepende. Então, além de ter um amigo chato, você terá um amigo chato de cara amassada, isso não é legal, ser chato já basta. Além disso, todos nós somos chatos de alguma maneira. A escritora Margarete tem um conto chamado “Ser ou não Ser” – parece que um tal dum Shake andou copiando esse título dela, mas isso não vem caso, o que ia dizer é que nesse conto, ela fala sobre isso, sobre a chatice humana. Fala também sobre a Chatologia, ciência que estuda os chatos. Por fim, ela diz que todo mundo é chato de alguma maneira, sejam os bonzinhos, sejam os folgados, mas que na verdade existe uma classe de pessoas cuja chatice ultrapassa os limites da Chatologia, estes são os insuportáveis, portanto, não cabem nos limites da Chatologia. A partir de agora, amigo, quando alguém lhe chamar de chato, não se ofenda, fique feliz. Porém, se alguém lhe classificar como insuportável, ih! Você tem que se reciclar urgentemente. Eu sei que sou chato, mas tô no limite, eu acho!
.
O Conto “Ser ou não Ser” faz parte do livro “Ninguém é Feliz sem problemas” da autora Magarete e foi publicado em 2009. Um dos ganhadores do prêmio Escritor Norte-riograndense.
.
Agora responda com sinceridade, você se acha chato? Vote sobre isso na nova enquete.
.
Veja as três novas Enquetes, aí do lado. Olhou, viu? VOTE!
.
Um beijão do Leon, UAU!
.

segunda-feira, 12 de julho de 2010

IRMÃ MAIS NOVA

Nem todo mundo tem irmãos, mas sabe de uma coisa? Um irmão ou irmã é algo que todo mundo deveria ter. A gente implica, fala mal, se desentende, mas com o tempo descobre que ter irmãos é uma riqueza. Tenho vários, oito, portanto sou riquíssima. Todavia, neste dia festivo, de bolo e umas tantas velinhas desejo falar unicamente de minha irmã Josy, a mais nova das mulheres. Na infância nossas histórias estavam sempre se entrelaçando. Ela é aquela que quando criança era obrigada a ouvir as historinhas que eu inventava. Escrevia umas histórias bem tristes só para fazê-la chorar. Isso me divertia! Não que eu fosse uma criança malvada. Creio que queria sentir que as pessoas acreditavam no que eu escrevia como se fosse um fato real. Como eu não tinha coragem de enfrentar as pessoas, meu único público era ela, e para mim era suficiente fazê-la rir ou chorar. Sempre admirei seu jeito irreverente e corajoso de ser. Ela é do tipo que não leva desaforo para casa, se não gosta, fala mesmo, na hora. Ela é demais! Não tem medo de nada, nem de ninguém! O oposto de mim que sempre fui muito medrosa. Ela me serviu de inspiração para criar a personagem Marisca Bravia do livro “O Silêncio das Lembranças” e também a jornalista do Conto “Filhos da Pobreza” que as pessoas têm certeza que sou eu porque a história é narrada em primeira pessoa. Creio que na verdade ela é um lado de mim que nunca consegui ser: ela é batalhadora, destemida e admirável. Eu sempre soube que ela era grande, mesmo quando ela era pequenina. Olho para trás e vejo uma infância que dia a dia se torna mais distante, não permita Deus que desapareça de nossas memórias. Pulsa em meu peito uma saudade discreta e mareja em meus olhos uma cortina de lágrimas que quase me impede ver duas meninas que brincam e sonham em ser tantas coisas.

Crônica de Margarete Solange 



É isso aí: te amo, irmã mais nova!
.
Não sei se ela vai consentir com essa homenagem. Se não aprovar, vou ter que excluir: é ela quem manda! Mas enquanto ela não se posiciona, vamos dando uma espiada na sua vidinha que, segundo o bordão que ela criou...
.
"Minha Vida é Muuuuito Booooa!"

Ô vidão!!!  

Uai!! Cês tão oiandu o que???  
 
  
 
E aí, gostaram das roupas? Advinha quem fez? 


Qualé??!!! Roubaram minhas fotos, foi? Vai ter multa, meu!!


Homenagem a Josy Cruz, estilista e cenógrafa, pelo aniversário em 2010. Idade? Não perguntem!!! Porque se perguntar, ela mesma responde na cara de pau! Ela é assim mesmo... Assim mesmo como? Ah, sei lá... Irreverente?!

.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Quer Votar? Siga em Frente! A votação é na terceira seções depois desta!

Oi, pessoal, meu nome é Leon Fernandes, eu tenho 13 anos, sou um fantoche bem esperto. Tal como meu coleguinha da página anterior, Aristotefreudhamlet eu também estou trabalhando como repórter desse nosso bloguinho.
Estou aqui para convidar vocês para continuar votando nas pessoas que se candidataram a ganhar um dos três livros da Escritora Margarete Solange minha querida mamãe. Mas vejam bem, a página de votação tem o seguinte título: “O candidato é VOCÊ”, certifique-se de que está na página certa antes de votar. Quem quiser se candidatar, ainda pode, sem problema! É só postar nos comentários da página “O candidato é VOCÊ” a seguinte frase: “Vote em MIM”, porém, se não quiser ter trabalho fazendo campanha para conseguir votos, escolha um dos candidatos já existentes e dê seu voto. Fazendo isso você estará concorrendo ao sorteio do livro Inventor de Poesia: Versos Líricos. Eu sou suspeito para fazer elogios, mas dizem que o livro está bom demais.
.
Prontinho... Agora que leu meu recadinho vá para página de votação. É só seguir em frente lendo os títulos, ao chegar na seção “O Candidato é VOCÊ” , pare, leia as instruções e VOTE.
.


 .
 Um big beijo, pessoal e um breve Tchaau!
.
.

terça-feira, 6 de julho de 2010

Quem são os mais votados?

Gente, alguém já pode me dizer quem são os candidatos mais votados? Estou louco pra saber, mas sabe o que acontece quando ficou ansioso? Vejo tudo embassado, então prefiro nem olhar para não ver coisas que não existem. Eu poderia por exemplo, olhar e ver Maressa na frente dos demais candidatos, quando na verdade ela nem ao menos se candidatou. Que pena! Como administradora deste nosso bloguinho ela não pode se candidatar. Não que eu não esteja torcendo por todas vocês garotas maravilhosas do meu Brasil. Eu até gostaria de votar em todas ou todos, mas é que agora eu também estou dando uma palhinha por aqui na apresentação e animação, então não ficaria bem tomar partido, não é? E por falar em atuação artística, estou até querendo arranjar um nome artístico bem legal para mim, porque o meu nome de verdade é muito sério e longo, me chamo Aristotefreudhamlet, mas estou querendo um nome mais curtinho. Vocês têm alguma sugestão? Ah tá, então joga pra cá... Mas nada de graçinhas, hein? Tem que ser um nome curtinho, bonito e legal. Só não vale Tiago, nem Gianecchini, pois já existem dois galãs por aí com esses nomes e eu não quero ser confundidos com nenhum deles quando eu sair às ruas, valeu?

.

Agora é com você Maressa: queremos saber como estão as eleições. Quem são os favoritos?
.

Olá, meu querido, Aristotefreudhamlet,  repórter deste nosso bloguinho. As eleições continuam em clima de muita festa, muita gente por aqui querendo votar mas não está fácil. Existe uma enorme fila aqui do lado de fora em volta da sala de votação, mas o clima é de paz e amizade.
.
Acredito que até o final das eleições muita coisa ainda poderá acontecer, porém até o momento os três favoritos são:
.

Manoelito Clezito, Candidato Noivito de Rafaelita, tem 4 votos
.
Marinita, meninita do Castelo de Areias Alvitas, tem 7 votos
.
e na frente, com 10 votitos, está
.
Nadjanita, a divertidita comentarista do Sítio Trapiar que sempre posta um kkkk.
.


Se você é do tipo que só acredita vendo. Então veja na nossa página anterior intitulada: "O Candidato é VOCÊ ". As eleições continuam até sábado. Ficamos por aqui, mas voltaremos a qualquer momento com mais informação.
Beijitos, Gentitas Maravilhositas!
.

IMPORTANTE: a página de votação é a anterior, cujo título é: “O candidato é VOCÊ”. Os votos deixados nessa página não serão computados. Gratos pela participação.
.
.

sábado, 3 de julho de 2010

O candidato é VOCÊ


Oi, Pessoal...
A brincadeira é a seguinte: você vai se candidatar a ganhar um dos três últimos livros da Escritora Margarete Solange. Pra ser candidato é preciso ser seguidor cadastrado no quadro dos seguidores deste nosso bloguinho. Primeiro você posta um comentário dizendo: “votem em mim” E então você convida parentes e amigos para votarem em você. Qualquer pessoa pode votar e cada pessoa tem direito a um único voto.
.
Para esclarecer melhor, vou repetir:
.
Para ser CANDIDATO têm que ser seguidor cadastrado no quadro de membros que fica no mural deste blog. Todavia, as pessoas que vão votar, ou seja OS ELEITORES não precisam necessariamente ser seguidores deste blog, entendido? Que bom! Vocês são espertos!

Vocês têm 7 dias para conseguirem votos, Os dois candidatos mais votados escolhem o livro que desejam ganhar. Não digo boa sorte, porque nesse caso, a sorte não conta! Digo bom trabalho: convidem parentes e amigos para votarem em você. Para animar os eleitores temos uma recompensa para eles também, vamos sortear entre todos que votarem um exemplar do livro: Inventor de Poesia: Versos Lírios. Assim sendo, para os eleitores desejo BOA SORTE!
.
Os livros para a escolha são

Participe deixando nos comentários a seguinte frase:

Vote em mim
Todos que participarem desta brincadeira estão concorrendo ao sorteio do livro Inventor de Poesia: Versos Líricos.  Portanto, se você não  quiser se candidatar, pode participar dando o seu voto a outro seguidor. Dessa forma, você também estará concorrendo no sorteio. Combinado? Legal! Seu amigo vai ficar FELIZ e vai torcer pra você ser SORTEADO.

Sábado dia 10/07/2010 à meia noite, as votações estarão encerradas.
Até lá, queridos amigos.
.

sexta-feira, 2 de julho de 2010

COISAS QUE FIZ NA ESCOLA

Resultado Parcial da Enquete que Pergunta sobre as Coisas que Fizemos na Escola.

Queridos amigos, com base na nossa estimada enquetinha, descobri coisas fantásticas. As pessoas vão a escola principalmente para fazer amigos. É, ninguém mata aula, raramente bagunça e nunca, nunquinha da silva COLA na Escola. Às vezes, as pessoas até dão cola, mas colar mesmo, não. Uns estudam muito, o mesmo número de pessoas estudam pouco. Foi um empate bem camarada. Ninguém é expulso, jamais! Quer dizer, alguém até já foi expulso por aí, mas esse alguém não frequenta esse nosso bloguinho. Por enquanto, o que mais se faz na escola é amizade, VIVA! Ninguém, absolutamente ninguém gostam de seminário. Pois é, só faltava o resultado ser zero para as COLAS e dez para os que gostam de SEMINÁRIOS... há, há, há... Felizmente na parte dos seminários todos foram sinceros, ninguém respondeu dizendo que adora essa tortura! Não que estejamos mentindo quando declaramos que não colamos na escola, o fato é que não tinha nenhum item dizendo que “às vezes” fazemos uns lembretinhos ou que damos uma espiadinha de leve nas questões do colega da frente, isso com o consentimento prévio dele, claro! Desonesto mesmo seria espiar sem a autorização do colega, ah isso, seria horrível, imperdoável! A enquete também não pergunta se colocamos algumas palavras chaves na nossa borrachinha, se tivesse uma questão assim, a gente até que marcava. Todavia, colar, colar mesmo, no duro, tipo profissionalmente, com carteirinha e tudo mais, nunca colamos. Deus nos livre! E porque iríamos negar isso se ninguém sabe nem mesmo quem foi que votou, não é pessoal? Mentir, pra que? Todos nós dissemos a verdade na enquete, nada mais que a verdade! E esse resultado foi bem legal, adorei! Vamos ver se daqui pra frente esses resultados vão mudar.  Se mudar, não perca o próximo episódio com mais resultados de nossa enquetinha sobre as coisas que fazíamos ou fazemos na Escola.
.
Agora um grande pedido de amigo: não me deixem sozinho, não, please. Inventa aí qualquer coisa para dizer, um comentariozinho de leve como um kkkkk, um valeu, um é isso aí, mas digam alguma coisa. O diálogo é muito importante nessa pós-modernidade.  
A novidade é que estamos procurando uma brincadeirinha legal pra vocês, não é Maressa? Adoro ela! E amo todos vocês também.
. 
.Valeu pessoal?.