Pesquisar este blog

Seguidores do Nosso Bloguinho - Mural Blogger

sábado, 27 de março de 2010

REX VIDA-BOA - Poesia Infantil


de Margarete Solange


Ilustração de Jorge Davi
.
Cachorrinho afortunado,
Esse Rex vida-boa.
Não tem raça,
Mas tem graça,
Não vive na rua à toa,
Tem casa bonita,
Coleira e xampú.
Sabe como agradar,
Procura quem se esconde,
Brinca de pegar.
Em troca de carinho
Fica de pé ou
Sentado...
Dá a patinha e
Faz mortinho, o levado.
Esse cãozinho vira a lata,
Mas não vive na rua à toa,
Se foge sabe voltar.
Só come ração,
E biscoitos pra cão.
Mesmo sem raça
É cheio de graça,
Sabe se comunicar,
Pra dizer o que quer,
Só falta falar.

*   *   *
11.05.05

.


Fonte: 
Margarete Solange. 
Inventor de poesia infantil: 
fantoches e poesias
Queima-Bucha, 2010
Ilustração de Jorge Davi*





9 comentários:

  1. Cachorrinho esperto. É um vira lata de luxo.

    ResponderExcluir
  2. Poesia muito inspirada. Bela demonstração de carinho em homenagem ao seu caozinho. gostei.

    ResponderExcluir
  3. Onde um cachorro poderia ter vida boa,só na casa da autora da poesia.
    Se o cachorro soubesse ler ia adora,leia para ele que ele vai entender.Adorei

    ResponderExcluir
  4. É verdade Nad, mas saiba de uma coisa: a autora vive recitando essa poesia pra ele.

    ResponderExcluir
  5. Pois é Nadjane, já recitei tanto que meu reizinho vira-lata até já sabe essa poesia de cor. (rs)

    ResponderExcluir
  6. Gostei muito da poesia e também do cachorro. Ele é muito esperto, mesmo sem raça. Valeu!

    ResponderExcluir
  7. Mas que cachorro esperto, muito sabidão. Gostei muito da poesia.

    ResponderExcluir