Pesquisar este blog

Seguidores do Nosso Bloguinho - Mural Blogger

sábado, 30 de outubro de 2010

Obrigada, Senhor

Margarete Solange 
. 
Obrigada, Senhor, pelo dia que simplesmente raiou e com meus olhos posso ver a luz do sol. Aspiro o cheiro das flores, do capim ou do lixo que pairam no ar. Sinto cheiros bons e ruins, o importante é a capacidade que possuo para aspirar. Posso tocar coisas com minhas mãos, porque tenho mãos e com elas alcanço aquilo que desejo. Posso caminhar para buscar o que quero. Se tenho sede, posso me dar de beber. Se tenho fome, posso me dar de comer. Tenho perto de mim comida e água limpa... gelada! E, sobretudo, tenho onde reclinar a minha cabeça. Não me espanta o frio à noite, não me sufoca o calor ao meio dia. E as pessoas que me rodeiam não usam fuzis, nem há minas e explosivos nas ruas onde brincam minhas crianças. Meus parentes e vizinhos não são mutilados, estão bem vestidos e empregados. Possuem Bíblias e podem lê-las onde e quando quiserem. Coisas tão simples que no dia-a-dia esquecemos que temos, pois queremos sempre mais e mais. Em alta voz proclamamos algo do tipo: “nada dá certo pra mim!”. E lamentamos o fracasso de nossos caprichos. Perdoa-nos, Senhor, quando não agradecemos aquilo que temos, porque não consideramos essas coisinhas tão singelas que sempre temos e se tornam tão sem importância para nós. Todavia, em outros países tantas pessoas não têm nem mesmo as migalhas que caem de nossas mesas. Mutilados, nus, sentados em qualquer pedaço de chão sem teto, comem biscoitos de barro e raramente ouvem falar benignamente sobre teu nome, Senhor.

Obrigada Senhor, 30.06.2010


Publicado no blog Penso e Falo
http://blogpensoefalo.blogspot.com
em 30.06.2010

Fotografia gentilmente cedida por 
Carlos Rodrigo.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Lázaro

Margarete Solange

Lázaro, onde estás agora,
Dormes sendo dia?
E teus amigos choram.
Tuas irmãs Marta e Maria
Avisam ao Mestre para vir te ver,
Mas Ele tardou, por quê?
Agora não adianta mais...
O moço jaz numa tumba fria,
Nada mais pode ser feito,
Não tem jeito.
Há somente uma esperança:
Ressuscitar no último dia.
De repente uma visita se anuncia.
O amigo tardou, mas veio...
Ele não esquece os seus.
Maria, o Mestre te chama.
Marta, o Mestre te ama.
Vem, senta-te aos seus pés...
Triste dia em Betânia,
Aldeia de Marta e de Maria,
Jesus chorou por aqueles
Que não tinham fé.
– O morto já cheira mal...
Para o mestre não importa
Quanto tempo faz,
Quando Ele chega ao que crer,
Tudo pode acontecer.
Não tardes quando o
Mestre te chamar:
Lázaro, vem para fora.
Lázaro, vem sem demora..
Lázaro, o mestre te chama!
Tirai a tirai...
Não duvides, vem!

Margarete Solange. Inventor de Poesia: 
Versos Líricos. Queima-Bucha, 2010.




sábado, 23 de outubro de 2010

Ler e Escrever se aprende brincando

Sexta feira, 23 de outubro, fomos convidados para estar na Escola Municipal Professora Elza F. de Sena para participar do encerramento do projeto “Ler e Escrever se aprende brincando". 
Para o desempenho de suas tarefas no decorrer do projeto, cada sala escolheu um autor brasileiro relacionado a literatura infanto-juvenil. Na abertura da exposição dos trabalhos, a professora Gilvani inicia falando da importância do projeto e de como foi interessante e proveitoso. Em seguida, sua turminha apresenta para as demais o cartunista Maurício de Souza e sua obra. Os alunos leram pequenos textos nos quais falavam que o artista começou seus trabalhos com os personagens Bidú e Franginha, e que depois vieram os demais. Numa brincadeira de roda, cada aluno apresentou um dos personagens do autor dando ênfase aos mais conhecidos: Cebolinha, Mônica, Magali e Cascão.
A professora Magnólia do 2º ano estudou com seus alunos as poesias de Cecília Meireles destacando em sua introdução que o belíssimo trabalho da poeta agrada não só as crianças mas a todos. A aluna Alice recita um trecho da poesia "Instantes" que diz. “Eu canto porque o instante existe e a minha vida está completa. Não sou alegre nem sou triste, sou poeta.” Encerram a apresentação da turma com a poesia “Ou isto ou aquilo”.
A professora Laine do 3º ano introduz seu trabalho dizendo que achou interessante escolher um autor que fosse representante de nosso estado, e que o fato de ter convidado a autora para estar presente no evento causou grande expectativa entre os alunos. E que foi bastante proveitoso os trabalhos realizados em forma de leitura de poesias, desenhos, pinturas etc. Os alunos pintados e usando aventais coloridos encenaram a poesia “Vinde a Mim” do Livro Inventor de Poesia Infantil da autora Margarete Solange trabalhado durante o projeto.
Na seqüência, a aluna Andréa de 9 anos entrevista a escritora, iniciando por questões  biográficas e encerrando com  a pergunta "por que você escreve?".  A autora diz que esse dom que vem Deus surgiu em sua vida desde os primeiros anos quando ela não sabia nem mesmo o nome e significado daquilo que escrevia. 
Convidada a deixar uma mensagem para os estudantes, ela diz:

"A mensagem que deixo para vocês é a seguinte: vocês estão indo no caminho certo. Creio que o fundamento da vida, de tudo, é ler. Ler leva a escrever, a se posicionar, a querer crescer. Então nunca deixem de ler. Leiam agora o que a professora mandar ler, mas sempre estejam lendo... a vida inteira, até velhinhos, porque a leitura é a coisa mais importante da vida para fazer a gente crescer, para nos dar conhecimento, e o conhecimento é uma grande riqueza. "
É isso aí, sábias palavras, não acham, crianças?!
Por fim, os alunos do 4º ano da professora Maria dos Anjos, apresentam seus trabalhos sobre a escritora Ruth Rocha, educadora e jornalista com livros publicados em 9 idiomas, sendo uma das escritoras mais conhecida entre os autores brasileiros.
Alguns dos trabalhos criados no decorrer do projeto foram afixados nas paredes.
Encerrando a exposição do projeto, o aluno Alan Café totalmente desinibido canta a música “Como Zaqueu”. Ficou bonito! Parabéns ao pequenino e a escola Professora Elza de Sena representada pela diretora Leide Maria Nunes e supervisora Delvani.
Após a exposição de seus trabalhos, os alunos do 1º, 2º, 3º e 4º ano assistiram as poesias “Questões de Lógica Infantil”, “Jesus Bebezinho”, “G ou Z” , “Fazendo Amigos”, dentre outras do livro Inventor de Poesia Infantil cantadas e recitadas pela autora e seus amigos fantoches. 
No início da apresentação, enquanto montávamos o nosso palquinho para a atuação, a autora contou para a garotada a história do fantoche Leon Fernandes, que eram uma bolsinha de criança e transformou-se em um fantoche muito introme... opa! quer dizer muito inteligente. Tanto é, que trabalha conosco como repórter escrevendo para nós matérias e brincadeiras, comentando as postagens e interagindo com as pessoas nesse nosso gracioso bloguinho. 
Pois é, ele adora aparecer: cheio de vida deu um jeitinho de aparecer nas fotos como ator principal. Nos bastidores Layse e Rafaela deram vida a bicharada, mas a autora e eu também estivemos por lá emprestando nossas vozes a alguns bichinhos.
Como o nosso estimado fotógrafo Irakitã não pode nos acompanhar, alguém tinha que fazer a sua tarefa, não é mesmo? E adivinha só quem foi a fotógrafa?
Grande abraço para as crianças, professores e funcionários da Escola Elza de Sena que realizam esse projeto belo e edificante, em especial a professora do 3º ano Laine Cristina e seus alunos que trabalharam com o livro Inventor de poesia Infantil da autora Margarete Solange. 
Foi bom demais professora Laine, nós adoramos!
A todos que sempre comparecem, lêem e se divertem nesse nosso querido bloguinho um beijo carinhoso de toda turma.
UAU!!!
.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Fantoches e Personalidades fazem a festa...


Semana da Criança implica em animar a festa da garotada. Desta vez nossa participação é na escola de idiomas CCAA, onde trabalho como professora de Inglês e mi madre estudia Espanhol. Em cada sala uma novidade diferente: pintura, reciclagem, cinema e contação de história. No final do evento correria, alegria e algazarra: gincana no pátio: oba, só maravilhas!! Uma grande oportunidade de ser criança bem à vontade, especialmente porque estava fantasiada de baratinha para atuar na animação e nos bastidores da contação de história.
Além da presença da escritora Margarete Solange outra personalidade que fez o maior sucesso entre os pequeninos foi a Branca de Neve. Isso mesmo, a branquinha saiu das páginas dos livros infantis, das histórias de contos de fadas diretamente para interagir com a criançada na nossa festa. Que menina encantadora! Bela e gentil: uma simpatia!! Bom demais. 
Novamente os fantoches animaram dramatizado e cantando as poesias infantis dos Livros "A Arca de Noé" e "Inventor de Poesia Infantil" dos autores brasileiros Vinicius de Moraes e Margarete Solange Moraes. Ôxente! Os dois são Moraes, sobrenomes escritos da mesma forma, dar-se-ia o caso de serem parentes? Pois é, existe um parentesco próximo entre eles: são poetas. Outra semelhança é que os dois conseguem encantar a garotada dando vida a bichinhos em suas poesias alegres e pra lá de divertidas. Agora vamos conferir nossa preciosa participação nas comemorações do dia da Criança no CCAA nos turnos matutino e vespertinos nas fotografias de Irak Xavier. 
A autora canta e rege o coral das vacas e ovelhas na poesia “Jesus Bebezinho”

É parece que a Branca de Neve a garotada estão apreciando a apresentação.
Margarete recita a poesia “Sapo Feinho”... 
e Branca de Neve parece pensativa será que ela quer beijar o Sapo pra ver se ele é um príncipe? ou vai preferir comer sua maçãzinha envenenada?
Branca de Neve e Margarete fotografam com os atores fantoches na poesia "Galinha D'angola" de Vinicius de Moraes
Após a poesia “Adivinha”, as crianças arriscaram levar uma picadinha da abelhinha.
A Princesa Branca ensina as crianças a bailar.
Nos bastidores, damos vida aos fantoches
Simpática, Branca de Neve, visita os bastidores de nosso singelo teatrinho
Convida Dona Baratinha para visitar seu castelo. Vamos lá.
Esta é a casinha dos 7 anões seus amiguinhos.
Olha só!!! Duas Brancas de Neve...
Essa é a sala do baile de seu castelo.
E a convidada especial é dona Baratinha
À tarde, todo mundo cansado. Paradinha para relaxar. A Branca de Neve, apesar do cansaço, continua a mesma, mas a escritora que pela manhã estava colorida como uma girafa  listrou-se de Zera?! Isso não nos faz lembrar a sua poesia 'G ou Z' que diz: "Crianças queridas me ajudem a escolher: G ou Z, Z ou G ?"
É... Brincar também cansa, por isso a Baratinha parou pra descansar.
É parece que a Branca de Neve se encantou com as brincadeiras de nosso mundinho real.
Hora de dizer adeus. Branca de Neve vai voltar para o seu castelo e nós para o nosso mundo...
Big beijo da Branca de Neve para Leon e todos os que se divertem com as postagens desse nosso querido bloguinho...
Até a próxima, pessoal.
.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Gigantes do Saber

                                                Margarete solange
Ao mestre sábio dedico minha gratidão.
Jamais esqueci os mais exigentes e dedicados:
Para eles ofertava singelos presentes
E desejava beijá-los com inocente paixão.
Não havia para mim profissão mais bela,
Mais digna de ser louvada.
Em memória eterna guardarei aqueles
Que me ensinaram o segredo dos livros.
Foi mágico descobrir que os livros falavam.
Com reverência tamanha
Eu sentava na primeira fila
Para ouvi-los empostando a voz com entusiasmo,
Indo e vindo pela sala no momento da explicação.
Somente meus olhinhos piscavam.
Com eles estava o conhecimento, a fonte do saber.
– Os mestres sabem tudo, eu meditava extasiada.
Nada havia que eu lhes perguntasse
E eles não soubessem me responder.
Eu tinha sede de saber tanto quanto eles sabiam.
Ainda hoje com grande zelo sento-me quieta
Para ouvir um sábio professor falar.
Sinto que meus olhos ainda denunciam
Grande contentamento.
Nem sempre digo abertamente 
o quanto são admiráveis,
Mas beijo-os em pensamento,
Porque ainda inunda o meu peito carinho tal
Que me faz sentir que sou pequeno
Diante dos gigantes do saber.
Hoje sei que um professor não sabe tudo,
Mas sabe muito
E dia-a-dia busca enriquecer-se mais.
.
Fonte: Margarete Solange. 
Inventor de Poesia: Versos Líricos. 
 Queima-Bucha, 2010.


quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Brincadeira Séria


Semana da Criança e muita correria para animar a garotada com o teatrinho de fantoches. É lindo ver como os pequenos se envolvem com a animação dos bichinhos. Ontem, quarta feira, 13 de outubro visitamos a Escola Instituto Cantinho da Criança. Nesse evento, introduzimos a apresentação com a poesia “Questões de Lógica Infantil”, em seguida, os fantoches cantaram “Jesus Bebezinho” e “Fazendo Amigos” poesia e música da autora Margarete. Na seqüência, vieram as poesias “Valente como Leão”, “G ou Z”, “Sapo feiinho”, “A Menina o Lobo e a Vovó” recitadas pela autora que interage com crianças e fantoches. Vovó Glória recita a poesia “Adivinha” e as crianças em coro animado dão a resposta esperada no final. A turma ainda apresentou duas historinhas “O Burrinho e a Ovelha” de Margarete Solange e “Maria vai com as Outras” de Sylia Orthof. Por fim, os fantoches encerram o evento cantando e dançando com as poesias “O Pato”, O Vento” e “Galinha D’angola” do grande poeta Vinicius de Moraes. Depois do trabalho realizado, só nos restava recolher a bichada e seguir viagem para o próximo compromisso. No entanto, as algumas crianças fizeram questão de cumprimentar os bichinhos. É, desse jeito vamos ter que treinar os fantoches para darem autógrafos aos pequeninos. Antes de encerrar, faremos menção de uma frase captada pelo nosso querido fotografo na parede dessa escola por nós visitada. “Queremos levá-la a descobrir a beleza das letras e a importância da leitura, e montar com você um mundo melhor de amor e ação.”  Pois é, a gente trabalha e se diverte! Grande abraço para a todas as crianças maravilhosas da Escola Instituto Cantinho da Criança, para a diretora e toda sua equipe de professores nos receberam com alegria. É isso aí: educação infantil é uma brincadeira séria demais.
O Coral das Vacas e Ovelhas cantam a poesia "Jesus Bebezinho"
As crianças desfilam com a Girafa e a Zebra na Apresentação da poesia "G ou Z"
Vovó Glória recita a poesia "Adivinha!
Margarete e Maressa emprestam suas vozes aos fantoches na poesia "O Burrinho e a Ovelha"
Os fantoches animam a poesia "A menina, o Lobo e a Vovó"
No final da apresentação, as crianças abraçam o Pato e Sapo...
Tiram fotos ao lado dos atores fantoches
Nos bastidores Maressa e Layze animam os fantoches


Fotografias de Irak Xavier