Pesquisar este blog

Seguidores do Nosso Bloguinho - Mural Blogger

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Desafio Literário

Hola, yo soy Leon Fernandez 
And I'm Aninha DiCaprio.

Estamos aqui para comandar o novo desafio literário. Logo na página abaixo está o poema: “O silêncio das lembranças” da autora Margarete Solange que foi eleita a escritora favorita do Literário Bloguinho. No romance “O Silêncio das lembranças” esse poema foi escrito por um de seus personagens. 

Para ganhar esse livro, que já está nos nossos estúdios, você deverá responder a pergunta: “que personagem dessa obra escreveu esse poema?”.
Mole, mole, fácil, fácil. Pede o livro emprestado ao teu amigo sem dizer para que é. Descubra a resposta e ganhe o seu próprio livrinho. Mas fique esperto, porque se você disser ao seu amigo para que quer o livro emprestado, quem vai ganhar é ele que já leu o livro antes de você. 
Shuashuashua
 Repetindo a pergunta do desafio:

“Que personagem da obra O Silêncio das Lembranças escreveu o poema “O silêncio das lembranças”?

Participe! 
Quem responder primeiro e acertar a resposta é o ganhador.
Beijo Nosso... Literário 
e em três idiomas

O Silêncio das Lembranças

poesia de Margarete Solange

Quando eu morrer, nada levarei comigo.
Nenhuma mágoa, nenhuma lágrima, nenhum sorriso.
As lembranças silenciarão para sempre.
As flores estarão murchas ao meu derredor.
O vento ousado que brincou com meus cabelos
Não beijará meus lábios outra vez.
 .
O sol irá se pôr todos os dias
E eu não o verei mais...
Os pássaros pousarão sobre as paredes brancas
De minha sepultura fria,
E cantarão belas canções que não poderei ouvir.
 .
                         Os que me amam hão de chorar, eu sei,
Mas em breve esquecerão meu rosto pálido
E debaixo do pó estarei sozinha, quieta,
Porque a areia não será capaz de me ouvir.
 .
O silêncio me tomará em seus braços
E sussurrará aos meus ouvidos:
Guardarei comigo o teu segredo para sempre”



Fonte:  Margarete Solange, 
O Silêncio da Lembranças
Editora Queima Bucha, 2011
Ilustração de Jorge Davi 
.
Margarete Solange.
 Inventor de Poesia:
Versos Líricos. p.46
Queima-Bucha, 2010.



terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Retrato

poesia de Cecilia Meireles

Eu não tinha este rosto de hoje,
assim calmo, assim triste, assim magro,
nem estes olhos tão vazios, 
nem o lábio amargo.

Eu não tinha estas mãos sem força, 
tão paradas e frias e mortas; 
eu não tinha este coração
que nem se mostra. 

Eu não dei por esta mudança,
tão simples, tão certa, tão fácil:
- Em que espelho ficou perdida a minha face?
.

Fonte:Cecilia Meireles. 
Antologia Poetica.
L&PM, 2010
.
A grande Poeta Cecília Benevides de Carvalho Meireles ou tão somente Cecília Meireles, nasceu em 7 de novembro de 1901, no Rio de Janeiro. Órfã ainda criança, foi educada pela avó materna. Professora primária formada em 1917, dedicou-se ao magistério. Em 1919 publicou seu primeiro livro de poesias, Espectros, de tendência parnasiana. A partir dos livros Viagem (1939) e Vaga Música (1942), alcançou a maturidade literária, inspirando-se principalmente no simbolismo. Seu estilo, extremamente pessoal, dificulta a classificação de sua obra em uma escola literária específica, no entanto, o nome dessa ilustre poeta fulgura entre os principais autores do modernismo. Lírica, intimista e mística, abordou os temas da precariedade da vida, do amor, da morte e da fugacidade do tempo. Morreu no Rio de Janeiro, em 9 de novembro de 1964.

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

O Velho e a Flor

Poesia de Vinicius de Moraes
Por céus e mares eu andei
Vi um poeta e vi um rei
Na esperança de saber o que é o amor
Ninguém sabia me dizer
E eu já queria até morrer
Quando um velhinho com uma flor assim falou:

O amor é o carinho
É o espinho que não se vê em cada flor
É a vida quando
Chega sangrando
Aberta em pétalas de amor



Vinícius de Moraes 

Marcus Vinicius da Cruz e Mello Moraes nasceu no Rio de Janeiro em 1913. Foi diplomata, dramaturgo, jornalista, poeta e compositor brasileiro. Grande poeta, essencialmente lírico, o poetinha (como ficou conhecido) notabilizou-se pelos seus sonetos. Boêmio inveterado, era também considerado grande conquistador, casou-se por nove vezes ao longo de sua vida. A Escola literária na qual se classifica é o Modernismo.





terça-feira, 30 de outubro de 2012

Beija-flor


                                                            poesia de Margleice Pimenta
.
Com o seu canto sutil
e ritmo acelerado,
com voo encantador
que sempre paira no ar,
o beija-flor se embeleza
e, com o seu ardil,
busca o seu néctar...
Viaja pelo mundo afora
de flor em flor;
e se sente um nobre
para um amor conquistar 

Foto: Margleice Pimenta

Link dessa postagem

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Sorteio, OBA!

O gentiiii, olha só que novidade temos para você que sempre está por aqui cutucando e curtindo o nosso Literário Bloguinho. Recebemos o livro do escritor roteirista Thalles Chaves “Pedra Riscada” especialmente para sortear para você que é esperto e sortudão e está sempre por aqui xeretando nossas postagens. Para participar é só deixar um recadinho dizendo “Oba, eu quero ganhar esse livro”, depois disso, é só esperar com paciência, então volta aqui para ver o resultado. Ah... tem mais, se você é seguidor do nosso Bloguinho em qualquer um dos nossos murais (Blogger ou Facebook) pode concorrer duas vezes. Agora vamos falar um pouquinho do autor e da obra para você ficar ainda mais interessado em participar...


Thalles Chaves, 
Diretor e Produtor, nasceu em fortaleza, é Bacharel em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Ceará e Especialista em Assessoria de Comunicação pela Unp. Cursou Direção Cinematográfica na Escola de Cinema Darcy Ribeiro no Rio de Janeiro e fez inúmeros trabalhos de Fotojornalismo, Teatro e Cinema. O livro Pedra Riscada é composto por nove roteiros cinematográficos de curta metragem, escritos no período de 2006 a 2009 no Rio de Janeiro, época em que seu autor estudou cinema com o intuito de inscrevê-los em editais de apoio à cultura. 



Estou esperando para ver seu perfil na lista do sorteio, tá? Mas veja só, se você é parente do autor não pode participar do sorteio, mas pode deixar seu recadinho curtindo o evento. Super beijo da Super




domingo, 30 de setembro de 2012

Epigrama nº 9

poema de Cecília Meireles
O vento voa,
a noite toda se atordoa,
a folha cai.

Haverá mesmo algum pensamento
sobre essa noite? sobre esse vento?
sobre essa folha que se vai?




Fonte:Cecilia Meireles. 
Antologia Poetica.
L&PM, 2010



Cecília Meireles nasceu em 7 de novembro de 1901, no Rio de Janeiro. Órfã ainda criança, foi educada pela avó materna. Professora primária formada em 1917, dedicou-se ao magistério. Em 1919 publicou seu primeiro livro de poesias. A partir dos livros Viagem (1939) e Vaga Música (1942), alcançou a maturidade literária. Seu estilo, extremamente pessoal, dificulta a classificação de sua obra em uma escola literária específica, no entanto, seu fulgura entre os principais autores do modernismo. Lírica, intimista e mística, abordou os temas da precariedade da vida, do amor, da morte e da fugacidade do tempo. Morreu no Rio de Janeiro, em 9 de novembro de 1964.

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Clube do livro no "Garota Peculiar"


Gentiiii, olha só que fofo!!! No blog "Garota Peculiar" tem um clube do livro, e nesta semana o destaque foi para o livro "O Silêncio das Lembranças" de Margarete Solange", AGDOREI! Sou fã dessa obra, a protagonista Marisca é assim meio metida como eu. 
Me identifiquei total. Já fui lá comentar, sabe como é, né?! Euzinha estou em todas, e nem precisa convidar.... ahahahaha  Eu chego e vou entrando... Mas como sei que vocês são assim meio comportadinhos e só entram com convite, tomei a liberdade de convidar todos que curtem o Literário Bloguinho para dar uma passadinha por lá. Aqui vai o endereço...
.

É um blog bem Fashion, Super!!!! Me identifiquei total. A Bruna tem um Blá, Blá, Blá bem legal.  É uma garota peculiar... Gostei dela!!! 
E se por acaso alguém desejar ganhar um livro da autora citada no Clube, é só participar do desafio literário aqui no Nosso bloguinho na página anterior. Big bj

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Desafio Literário


Olá, pessoal, eu sou Leon Fernandez e esta é a nossa estrela Aninha DiCaprio.  Vamos comandar o desafio literário desse fim de semana aparentemente sem nada de especial. Mas como você é sempre especial, estamos aqui trabalhando para trazer uma novidadezinha para você.
E então, meus amores e minhas amoras, preparados para o desafio? Antes um esclarecimento. Para participar é preciso que seu perfil faça parte pelo menos de um de nossos murais de seguidores, valeu? Se tem sua carinha por lá, então manda ver! Os três primeiros a responder corretamente ganha um livro da escritora Margarete, ok?
leia a poesia a seguir e diga a que escritor e obra a escritora faz referência em seu poema “Nunca Mais” É fácil, fácil, mole, mole! Não sabe não é? Ah, então pesquisa uai! 


.
Nunca Mais

 Margarete Solange ....................

Tua imagem passeia
Em minha lembrança,
Poeta tristonho.
Teus versos como eco
A sussurrar aos meus ouvidos:
‘Nunca mais... Nunca mais...’
Eu aqui num dia melancólico
A repetir tuas palavras emprestadas...
‘Never more... Never more...’
Do teu túmulo não me ouves jamais...
Nem que eu grite,
Nem que o vento leve minhas palavras
Ao teu lugar distante.
Espero repetir para sempre
Tuas palavras melodiosas.
Para sempre: ‘Nunca mais’
‘Never more... Never more...’
Passeia em minha lembrança
Tua imagem sinistra
Como a noite solitária e fria,
De vestes negras como um corvo  
A vaguear pelas ruas, sem nome,
Sem fama, sem memória...
Para sempre...
Nunca mais.
.

Fonte: Margarete Solange.
 Inventor de Poesia: Versos Líricos. 
Queima-Bucha, 2010.

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Conheça seu temperamento

Há séculos, filósofos, psicólogos, psiquiatras etc. tem utilizado diversos 'nomes' para classificar os tipos de temperamentos ou jeito de ser das pessoas. Todavia, a partir da teoria humoral de Hipócrates, e do tratado de Galeno, médico grego, os quatro temperamentos básicos ou humores são assim denominados: sanguíneo, fleumático, colérico e melancólico. Essa teoria se baseia em quatro fluidos corporais básicos: sangue, fleuma, bile amarela e bile negra. De acordo com os gregos a predominância de um ou mais destes fluidos determina o tipo de humor ou temperamento de cada individuo. Dessa forma, o sangue estaria ligado ao humor do tipo sanguíneo; a fleuma, ao humor do fleumático; a bile amarela ao humor do colérico, e a bile negra (ou escura) ao humor melancólico. Galeno foi o primeiro a chamar os humores de “temperamentos”. Ele formulou tão bem essa teoria que durante séculos ela permaneceu como a grande obra de referência sobre assunto. Geralmente temos características de dois ou mais temperamentos, porém há sempre um que é o dominante. Vejamos a seguir algumas características desses quatro temperamentos básicos.

Fleumático
Calmo e silencioso, consegue se manter controlado e impassível. É extremamente flexível e confiável. O fleumático é modesto, discreto e trabalha em silêncio, mas ao contrário do melancólico, não fica remoendo o passado e nem é medroso diante do perigo, apenas é um individuo que prefere guardar suas impressões para si mesmo e não costuma falar demais.

Virtudes do Fleumático
É leal e discreto, excelente companheiro e chefe de família. Bastante inteligente e capaz, procura manter-se equilibrado. Aceita os outros como eles são. Seu lema é “o que passou, passou”.
 Fraquezas do Fleumático
.
Indecisão, grande dificuldade de tomar posicionamento porque não gosta de se comprometer; Sua tranqüilidade e passividade excessiva acaba prejudicando a convivência por parecer uma pessoa preguiçosa, a quem falta interesse e dedicação.
Sanguíneo 

Alegre, extrovertido, barulhento, espalhafatoso e impulsivo. Tem grande confiança em si mesmo, porém não costuma ser perseverante naquilo que faz, geralmente tem dificuldade de concluir o que começa. Gosta de tudo que é belo e charmoso. Costuma ser ótimo comunicador e orador
Virtudes do Sanguineo
Otimista por natureza, procura sempre ver o lado bom das coisas, não se deixa abater por muito tempo. Gosta de falar e interagir com as pessoas, é alguém fácil de se amar, é carinhoso e tem facilidade de perdoar.
 Fraquezas do Sanguineo
Vaidade e narcisismo: preocupado com a aparência possui forte inclinação à vaidade e a autocomplacência. Presta atenção à aparência das outras pessoas, e isso o deixa inclinado ao flerte, ciúme e inveja. Auto-imagem deturpada; tem dificuldade para reconhecer as próprias fraquezas e admiti-las.
 Colérico

Entusiasta por natureza, nunca está satisfeito com o que é simples e comum, é ambicioso e entre seus sonhos mais comuns estão o desejo de fazer fortuna e de conquistar uma posição de prestígio no mundo dos negócios. Aqueles que têm forte tendência a arroubos emocionais e grande capacidade de liderança.
Virtudes do colérico
Paixões intensas e determinação; intelecto privilegiado e grande capacidade de liderança; enorme força de vontade, quando se depara com obstáculos, reúne todas as suas forças e persevera até atingir seus objetivos, custe o que custar. Por isso, os coléricos são excelente profissionais.
 Fraquezas do colérico
Dominador e autoritário, tem “fome de poder”. Para realizar grandes feitos torna-se imprudente e apressado, sua impetuosidade pode acabar deixando o bom senso de lado. Orgulho e teimosia impedem o colérico de ver as coisas com mais clareza. Geralmente os coléricos são “cabeças-duras”, por isso é bem difícil convencê-los de que existe uma forma melhor de fazer algo.
Melancólico

Natureza introspectiva e séria. Tem forte tendência a ficar remoendo os acontecimentos e, com o passar do tempo, o mesmo algo que foi insignificante, pode tornar-se mágoas ou traumas bem difíceis de ser restaurados.
Virtudes do melancólico
Costuma ser prudente, age com retidão e benevolência; inclinação a reflexão, costuma organizar sua vida no âmbito mental, antes de colocar as idéias em prática. São excelentes estrategistas e consultores porque ponderam tudo antes de agir e dão valor aos pequenos detalhes; Possuem alto grau de comprometimento, é detalhista por natureza, costuma cumprir suas obrigações com dedicação e destreza.
Fraquezas do melancólico
Inclinação à passividade, excesso de timidez, (relacionada ao medo), evita correr riscos. Na verdade um individuo melancólico tem grande força de vontade e talento, porém, suas fraquezas naturais são suplantadas por seus temores.

Exemplo Bíblico de Colérico:
Aposto Paulo

Exemplo Bíblico de sanguíneo:
Apostolo Pedro

Exemplo Bíblico de fleumático
Abrão 

Exemplo Bíblico de melancólico

Moisés



Referências
BERNARDELLO, M. P. Os quatro temperamentos
São Paulo, Nova cultural Ltda. 
LaHAYE, Tim. Temperamento controlado pelo espirito. 
São paulo, Edições Loyola, 1974
Os temperamentos In Rainha especial. 
Santa Maria, RS: Editora Rainha, 1973
link dessa imagem 

Lugar para as águias

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

É bonito, é bonito...


...e é traquino






.
E aí gentiiii. Atendendo a inúmeros pedidos, postei mais fotos de um dos focinhos mais fofos da cachorrada universal. Digo inúmeros pedidos, mas na verdade apenas uma pessoa que pediu, confesso. Ahahahahah Vocês entendem, não é? Exagerar faz parte da arte, creio! Se não fazia, acaba de fazer. Ahahahahah Dar uma exageradinha incrementa a coisa, concordam? Ah, bom. Legal! Obrigada pelo apoio. Super beijo da super EU, Aninha DiCaprio especialmente pra você que não pediu mas curtiu de montão. Fui!


Fotos de Marina Bravia

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Senhor de Mim


                                                                               Poesia de Rayane Medeiros

Eu,
Senhor de Mim,
Já não me reconheço,
O vazio reina soberano;
As paixões já não me interessam,
Não me consomem
Nem, ao menos, me percebem.
As alegrias
Não me satisfazem,
Não me preenchem,
Sequer me surpreendem.

Eu,
Senhor de Mim,
Deixei de amar por engano
Andei errante –  
Avulso,
Alheio, de mão em mão.
Cansado de ser,
Resolvi sentir...
O destino, então cruel,
Me confessa, insistente,
Que já não sou mais
Para o amor...
Este, por mim,
De tanto esperar, cansou

Eu,
Senhor de Mim, 
Carente, 
Tristonho,
Resistindo à solidão em que me encontro,
Pergunto-me se foi
A vida que estancou de repente ou
Se eu estou às pressas,
Arredio, 
Confuso,
Insaciável.

Eu,
Senhor de Mim,
De tanto ser,
Já não me sou.




Rayane Medeiros: 
poetisa Brasileira.
Para ler suas obras acesse



segunda-feira, 13 de agosto de 2012

REX VIDA-BOA

de Margarete Solange
Ilustração de Jorge Davi
Cachorrinho afortunado,
Esse Rex vida-boa.
Não tem raça,
Mas tem graça,
Não vive na rua à toa,
Tem casa bonita,
Coleira e xampú.
Sabe como agradar,
Procura quem se esconde,
Brinca de pegar.
Em troca de carinho
Fica de pé ou
Sentado...
Dá a patinha e
Faz mortinho, o levado.
Esse cãozinho vira a lata,
Mas não vive na rua à toa,
Se foge sabe voltar.
Só come ração,
E biscoitos pra cão.
Mesmo sem raça
É cheio de graça,
Sabe se comunicar,
Pra dizer o que quer,
Só falta falar.

11.05.05


Fonte: Margarete Solange. 
Inventor de poesia infantil: 
fantoches e poesias
Queima-Bucha, 2010
*Nas últimas páginas desse Livro, 
encontram-se relatos de uma pesquisa 
na qual crianças de 10 a 12 anos apresentam 
criticas e sugestões sobre as poesias da autora.