Pesquisar este blog

Seguidores do Nosso Bloguinho - Mural Blogger

segunda-feira, 29 de março de 2010

GUARDA-CHUVA - Poema Infantil

de Margarete Solange             .
Chove muito. Chove e para.
Chove e pinga.
Pinga, Pinga.
Pelas ruas segue
Um guarda-chuva enorme
e
Um menino alegre
Que se abriga embaixo
Com um saquinho de compras
Debaixo do braço.
Pés descalços
Pisam a calçada fria
e
A água desce
Grossa e amarelada,
Numa enxurrada parecendo um rio.
Cessa a chuva.
Pinga, Pinga.
Talvez modesta seja a morada
Do menino magro
De pernas tão finas
e
A riqueza seja
O seu guarda-chuva
e
A roupa nova
Que ficou guardada...


.



.* *Nas últimas páginas desse Livro, encontram-se relatos de uma pesquisa na qual crianças de 10 a 12 anos apresentam criticas e sugestões sobre as poesias da autora.

.

Fonte: 
Margarete Solange. 
Inventor de poesia infantil: 
fantoches e poesias
Queima-Bucha, 
2010

10 comentários:

  1. Poesia bem criativa. Gosto muito do estilo da autora.

    ResponderExcluir
  2. Coitado do menino! Tão feliz com o guarda chuva e a roupinha nova que ficou guardada. Dá pena as pernas finas do bichinho, mas gostei da poesia, viu autora? Tà linda.

    ResponderExcluir
  3. Esse menino parece comigo quando minha mãe me mandava comprar algo debaixo da neblina.

    ResponderExcluir
  4. É interessante como as obras que lemos nos reflete: esse poema também me faz lembrar de qdo era criança e ia a mercearia comprar coisas. Mas eu nem sempre ia feliz como esse menininho.

    ResponderExcluir
  5. É isso aí, a arte retrata coisas que tocam profundamente, de modo que as pessoas se vêm refletidas e mergulham de cabeça com se elas fossem o autor ou personagem daquela obra. Dessa forma, é bem comum que as pessoas se vejam refletidas através de um poema como esse no qual um menininho segue pela rua num dia chuvoso debaixo de seu guarda-chuva.

    ResponderExcluir
  6. Poesia singela e bela na qual a autora fala sobre os valores da vida com simplicidade e emoção.

    ResponderExcluir
  7. Pobre do guarda chuva, pinga, pinga, por causa disso ele sofre porque fica molhado. Coitadinho do menino ele pode pegar uma gripe perigosa. Gostei muito tia, Margarete, beijos.

    ResponderExcluir
  8. Gostei muito, só tem uma parte que não gostei, a do rio amarelinho que parece com urina de gado. Coitadinho do menino penas finas e com frio. Malvada não é a chuva, mas sim a autora que fez a poesia.

    ResponderExcluir
  9. Muito interessante o comentário das crianças.
    especialmente as partes:.
    "Coitadinho do menino ele pode pegar uma gripe perigosa" Daniel
    "Coitadinho do menino penas finas e com frio. Malvada não é a chuva, mas sim a autora que fez a poesia." David
    as crianças sempre tem um jeito bem "delas" de ver as coisas.

    ResponderExcluir
  10. Descobri que esse izinho que fica no meio é o pinguinho da chuva que cai.
    O pinga, pinga da chuva.
    kkkkkkkkkkk
    Esses comentários é muito, legal, massa!
    kkkkkkkkkk
    No interior , os bichinhos são assim tudo de perna fina.

    ResponderExcluir