Pesquisar este blog

Seguidores do Nosso Bloguinho - Mural Blogger

sexta-feira, 29 de abril de 2011

OBA Festa!!

Oi, gentii, vestido novo, cabelo arrumado: festa, oba! Novamente eu, Aninha Dicaprio, em missão especial. Pois é, meus amores, por esses dias está aniversariando um dos nossos colaboradores,  o Davisão como diria Leon Fernandes. Aliás, percebe-se que Leon se inspira bastante no ilustrador para ser e existir, coisas de fantoches. Mas não lhe tiro a razão, afinal de contas esse rapaz é mesmo admirável. Jovem talentoso, toca baixo e outros instrumentos musicais, escreve e desenha muito bem. E tal como o Leon Fernandes, tem lá sua veia crítica para analisar e apresentar seus pareceres recheados de filosofias cheias de requintes. Ai ele é demais: bonitão e maravilhoso! Mas não se alegrem, meninas, ele está acompanhado, e a namorada dele é minha amiga, tenho que me comportar. Soubemos que os amigos lhe fizeram uma festa surpresa e como nós do Nosso Literário Bloguinho não pudemos comparecer porque estávamos reunidos na redação para elaboração dessa matéria, enviamos nossa fotógrafa Layse Lalita para cobrir o evento, A recomendação de Marina a editora chefe foi: "Aninha, faça uma matéria séria, sem abobrinhas." E para Lalita disse: "faça umas fotos bem legais". Fiz a minha parte, agora vamos conferir o que significa bem legal numa festinha de aniversários de jovens e adolescentes dos dias de hoje. 


 





E ai, valeu?! Pois é, para eles fotos legais são assim. Por fim, nossa bela fotógrafa resolveu apontar a máquina em direção a si mesma e olha só como ficou legal.
Agora se você não achou nada legal as fotos da festinha é porque decididamente você não se encaixa no perfil dos jovens e adolescentes da atualidade. E para esclarecer aos fãs que Davi e Leon Fernandes não são a mesma pessoa vamos, colocá-los frente a frente ao vivo e a cores nesta postagem do nosso estimado e amado bloguinho.

Viram só?! Eles são pessoas diferentes. O que acontece é que vez por outra um se inspira no outro e o outro se inspira no um. É isso ai, moçada, ao nosso querido Davi desejamos alegrias, realizações e muitos SUCESSOS.
Beijo da Super para esse SUPER aniversariante.


Revisão de texto e fotografia de Layse Lalita

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Uma Questão Delicada

Oi pessoal, sou Marina Bravia, esposa, mãe, dona de casa, professora, escritora e dona de dois cachorros maravilhosos. Aliás, todo cachorro que tem dono sempre é maravilhoso, o dono e o cachorro. Pois é, após um feriado comprido sossegado, um sobrinho me chega com uma questão delicada: – Tia, explique o que é orgasmo? Bom, Essa coisa de olhar no dicionário o significado das palavras não dá muito certo, às vezes, torna a coisa até mais complicada. Mas, tomando como base um trechinho do dicionário, a parte que diz “Grau máximo de excitação”, dá para gente completar o resto com nossas próprias palavras. Então, vamos lá. Tive um grau máximo de excitação nesse feriadão de 4 dias. UAU! Como dizem os adolescentes, foi D+.  A família toda resolveu ir para a praia passar nada menos que os quatro dias por lá. Como vivemos num mundo no qual roubar é até uma profissão, e os roubadores levam seu trabalho muito a sério num feriado prolongado, alguém tem que ficar como vigia da própria casa. Fiquei, e todos partiram alegres e barulhentos. Eu não via a hora de dizer “divirtam-se!” e sequer me preocupei em fazer cara de pesares porque tinha sido a sorteada pra ficar. Ai que alivio! Que “grau máximo de excitação” saber que tinha 4 dias para ser eu mesma, no silêncio de uma casa inteirinha só pra mim, para eu fazer as coisas que gosto: ler a vontade sem pedir silêncio, sem ter que interromper para cumprir horários, podendo ver filmes favoritos em inglês e espanhol a qualquer hora, sem ninguém por perto para pedir para eu voltar para o português, sem horário para fazer nenhuma obrigação como mãe, esposa, professora ou dona de casa, etc... e depois, no final do dia, sair da toca tranquila e calma para dar a comida dos cachorros que já vem prontinha e não tenho sequer que esquentar. E ainda vê-los mortos de felizes porque vou sentar ao lado deles por algum tempo e eles adoram minha companhia, seja para conversar, brincar, reclamar, gritar ou ficar apenas sentada sem dizer absolutamente NADA! Eles simplesmente não vão cobrar nada, tampouco ficar cheios de queixas sobre o que faço ou deixo de fazer. UAU!! Não é D+?!!! Pois é. Com base em minhas experiências de anos e anos de vida como filha, esposa, mãe, dona de casa, aluna, professora, escritora e dona de cachorros, momento de folga total assim, é a melhor definição para a tal excitação máxima. É sim, porque nesse caso, você pode realmente relaxar e evitar o estresse, e ser a pessoa tranquila que no fundo você é, mas que não lhe deixam ser e ainda lhe julgam injustamente e lhe denominam como sendo “A CHATA”. Nossa isso realmente é o máximo!!! Agora pra completar minha definição, acrescento a isso mais uma coisinha: esse grau de excitação máxima pode variar de mulher para mulher, isso vai depender da necessidade e do passatempo favorito de cada pessoa. Compreendeu, querido sobrinho?


Texto de Marina Bravia
Revisão de Manoel Clézio
Fotografia de Rafaela Medeiros

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Desafio Literário

Olá, pessoal, Leon Fernandes falando com você que vez por outra dá uma passadinha no Nosso Literário Bloguinho. Eu e Aninha estamos aqui para comandar o desafio literário desse feriadão todo especial. Especial principalmente para você, coitado, que não tinha dinheiro pra viajar, então resolveu ficar em casa e arranjar um livro supimpa para ler. Fica grilado não, rapá, ler é tão incrivel quanto viajar, na próxima tu viaja também.



É isso mesmo, Leon, quem lê viaja, mas nem sempre quem viaja, lê. Agora vamos diretamente para o desafio...

Considerado o criador do gênero policial, esse autor é um grande nome da literatura americana. O medo, a loucura, o terror e a morte prematura são temas recorrentes em suas narrativas. Este escritor é autor de um conto de terror bem famoso no qual o único personagem que recebe nome é o gato que se chama Plutão (português) ou Pluto (Inglês).

E então, meus amores e minhas amoras, prepados para o desafio? Antes um esclarecimento. Para participar é preciso que você seja membro cadastrado no rol dos seguidores, valeu? Seja o primeiro a responder as perguntas a seguir e ganhe uma caixa de cocholate.


1. Quem é o autor comentado neste desafio?
2. Qual o nome do conto que fala no gato chamado Pluto ou Plutão?
3. Que tipo de narrador narra essa história?
4. Que figura o gato tinha em seu peito?
5. De acordo com a mitologia grega qual o significado da palavra Pluto ou Plutão?


Dizendo outra vez: O prêmio vale para a primeira pessoa que responder as cinco questões acima, desde que seja membro do blog e responda a todas as perguntas bem certinhas.  


Aqui, Boa Sorte não vale! Para acertar tem que ser conhecedor dos grandes vultos da literatura universal.  Se não sabe, então ao trabalho. A gente espera você...


Beijo fashion e literário da Aninha e do Leon.

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Poema pra mim mesmo

                                                           poesia de Leon Fernandez 
(personagem criado pela
 escritora Margarete Solange)

Cabeçudo inteligente
Excelente fantoche rapaz,
Transformado em gente
É bom em tudo que faz.
Ele é uma criação
Personagem de literatura
Que salta da ficção
E se dispõe com bravura
A escrever a própria história
Sendo criador e criatura.
É um fantoche pensante,
Feito de uma singela bolsinha,
Costurado a mão por Marina
Sua querida mãezinha.
Pequeno, murchinho e falante,
Um tanto quanto esquisito,
Talvez não seja elegante,
Talvez não seja bonito.
Leão chamado Leon
É um fenômeno inusitado:
É um repórter brilhante,
É um fantoche animado.



  
Big beijo do poeta Leon.
UAU!





sábado, 9 de abril de 2011

Considerando as pequenas coisas

Bom pessoal, Leon Fernandes ao seu dispor trazendo um assuntinho para a gente comentar. O assunto é "as pequenas coisas", vamos ver como fica isso na crônica de Marina Bravia que eu tomei empestado e coloquei a narrativa no eu masculino para parecer que o texto foi feito por mim. Preparados?! Então lá vai...

Dizem que devemos ser felizes sem nos preocuparmos com as pequenas coisas que surgem para nos atrapalhar dia a dia. Pois é, uma mosca é uma pequena coisa. E ela tinha que posar exatamente no lugarzinho onde eu iria colocar a boca para tomar meu delicioso café? Calmante troquei de xícara, derramando o café pelo lado no qual ela não havia colocado suas patas perniciosas. Nesta mesma noite, quando dirigia meu último pedadinho de pão à boca, quem posa toda intrometida? Ela, ela mesma, de novo! Tudo bem, o pedacinho de pão, era só uma pequena coisa. Li recentemente que as moscas são grandes causadoras de doenças, e algumas delas podem trazer doenças que podem ser fatal. Depois disso, decidi tentar ser um pouco mais higiênico. Prontamente renunciei ao meu último pedacinho de pão,  eu já havia comido quase todo o recheio mesmo. Deixa pra lá! Dias depois, comendo um delicioso chocolate, quem aparece para posar no meu último pedaçinho de ouro marrom? Se não era ela, era uma irmã gêmea dela, porque era igualzinha, nas feições e no tamanho. Se não era a irmã gêmea dela, era uma descendente bem próxima: filha ou neta, com a mesma função. E o pior é que fiquei tão chocado que nem vi ao certo onde foi exatamente que a cretina posou. No cafezinho e no pão tudo bem, mas no chocolate... Foi demais! Enquanto eu pensava no que fazer, as bactérias devem ter ido se espalhando na maior eficiência. Rapidamente, meditei numa frase que Shakespeare disse. Bem,  se ele não disse, ouvi alguém dizer que ele disse, e se alguém não disse que ele disse, estou dizendo agora: “Todos nós vamos morrer um dia, não é mesmo?! Assim sendo, sem demora comi meu último pedacinho de chocolate feliz da vida sem me preocupar com as pequenas coisas, afinal as bactérias não são só pequenas, são microscópicas, não é mesmo?

Oi, gentii, Aninha Dicaprio, e minha participação aqui é a seguinte. Fazer vc meditar e opinar sobre esse texto. Você também acha que não devemos dar tanta importância as pequenas coisas? E se o chocolate fosse seu, hein?
Gentiiiiii! me lembrei de uma coisa: se compararmos essas duas situações com namorados, temos o seguinte resultado: Se o cara foi simpleszinho, então é descartado pelas pequenas coisas, mas se ele é um monumento, um espetáculo (uma barra de chocolate) então fica meio difícil descartá-lo, não é?!. Ups! Falei, foi mal! Bem que me disseram para não falar abobrinha. Desculpa, gente, mas falar de  rapazes pra mim, não é abobrinha, é sempre uma coisa seríssima. Hehehehehe