Pesquisar este blog

Seguidores do Nosso Bloguinho - Mural Blogger

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Senhor de Mim


                                                                               Poesia de Rayane Medeiros

Eu,
Senhor de Mim,
Já não me reconheço,
O vazio reina soberano;
As paixões já não me interessam,
Não me consomem
Nem, ao menos, me percebem.
As alegrias
Não me satisfazem,
Não me preenchem,
Sequer me surpreendem.

Eu,
Senhor de Mim,
Deixei de amar por engano
Andei errante –  
Avulso,
Alheio, de mão em mão.
Cansado de ser,
Resolvi sentir...
O destino, então cruel,
Me confessa, insistente,
Que já não sou mais
Para o amor...
Este, por mim,
De tanto esperar, cansou

Eu,
Senhor de Mim, 
Carente, 
Tristonho,
Resistindo à solidão em que me encontro,
Pergunto-me se foi
A vida que estancou de repente ou
Se eu estou às pressas,
Arredio, 
Confuso,
Insaciável.

Eu,
Senhor de Mim,
De tanto ser,
Já não me sou.




Rayane Medeiros: 
poetisa Brasileira.
Para ler suas obras acesse



2 comentários:

  1. Valeu, gostei, um pouco triste mas poético.

    ResponderExcluir
  2. É bonita a poesia.
    ser senhor de si é confuso.
    kkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir