Pesquisar este blog

Seguidores do Nosso Bloguinho - Mural Blogger

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Saudade Ferina


Texto de Margarete Solange
Com ele aprendi tanta coisa. Ele me ensinou a amá-lo. O meu amigo tinha por mim um amor tão sincero. Ele me ouvia e compreendia, era sensível aos meus sentimentos. Caso eu estivesse triste, ele sentia, mesmo que eu nada lhe dissesse. Se me visse chorar, latia, saltitava tentando me alegrar.
Por causa dele, mudei, e fiz coisas que antes nem imaginava fazer. A minha mãe admirava-se de ver-me sentada na areia afagando-lhe o pelo. Na infância e juventude, eu tinha fobia a cães, não seria capaz de tocá-los de modo algum. Aprendi com ele uma nova maneira de ser e de amar. Foi tão surpreendente e doloroso vê-lo inerte, os olhinhos parados, fitando-me sem ver. Olhos lindos, que eu tanto amei.
Eu sabia que o futuro iria tirá-lo de mim; então, tomava posse do presente, apertando-o em meus braços, sabendo que aquele momento em breve seria passado. Agora, todas as noites uma saudade ferina grita o seu nome e ele não vem, porque não está em lugar algum, mas as lembranças dele estão por toda parte. E eu nem quero que elas me deixem, porque um grande amor a gente não quer esquecer.
Nono dia sem ele. É tão difícil não tê-lo... Ele ocupava um espaço muito grande em meu coração; agora, esse espaço está vazio. Com lágrimas nos olhos e uma profunda dor na alma escrevo e dedico a ele, o meu grande amigo Rex – Rei em latim – estas minhas palavras de lamento.
Ele se foi do mundo real... Mas ainda vive nas páginas da literatura: em cada poesia, em cada palavra na qual se transformou nesse novo mundo. Ele não era tão somente um vira-latinha... Era inteligente, alegre, divertido, apaixonado pela vida... Era o Rei REX... E eu o amava.

Um minuto de silêncio...

De repente a música do filme foi retirada...
 

E esse silêncio parece eterno!
As lembranças dele estão por toda parte. E eu nem quero que elas me deixem, porque um grande amor a gente não quer esquecer.










Esse era o seu abraço, esse foi o seu adeus.
Ele não era tão somente um vira-latinha...
Era inteligente, alegre, divertido, apaixonado...
Era o Rei REX...
E eu o amava!


Vídeo - Rex aluno nota dez
video




Texto: Margarete Solange
Imagens e fotografias: Rafaella Medeiros
Edição de imagens: Maressa

14 comentários:

  1. Rex irá deixar saudades imensas em nós, por ser um cãozinho muito inteligente e querido S2.

    ResponderExcluir
  2. Entendo o que sente por Rex,pois tenho uma viralatinha que é muito pra mim,ñ quero imaginar quando ela for embora como já foi meu Bob um viralatão enorme e muito meigo que morreu vítima de calazar.Lindo e triste texto!Vai passar,ñ definitivamente,mas,vai melhorar como eu melhorei.Beijo no seu coração!

    ResponderExcluir
  3. Posso entender o q sente, até hj lembro do meu lindinho (meu gatinho)as vezes lembro dele, ai bate um aperto no coração...

    ResponderExcluir
  4. Ficou muito bonito a crônica, ficou legal. Quando isso acontece a pessoa fica com saudade, fazer o que? Ficam as lembranças... é bom ter as fotos e o vídeo porque quando a pessoa sentir saudade, vai e olha.

    ResponderExcluir
  5. Rex vai estar para sempre em nossas memórias e no nosso coração. Ele foi um vencedor e um guerreiro, o qual devemos lembrar como símbolo de força e persistência.

    ResponderExcluir
  6. Vi sim,emocionante,ele era muito bom mesmo!E Meek coitado parece um bobão,um meninão,Cynthia minha filha é assim,linda e inocente como o Meek.Ai gente comparar minha bela com cachorro,é que esse blog me deixa maluquinha misturo tudo,as vezes ñ sei + quem é bicho ou gente,nam!Ia esquecendo,Rex me lembra meu avô e ele ñ criava cachorro.O que isso significa ?Sei ñ viu?

    ResponderExcluir
  7. Isso também acontece comigo, Nadij. Eu também faço essa mistura. Esses cachorros são pessoas para mim, e Rex foi um amigão, uma paixão, ele fez da minha vida uma cachorrada muito boa.

    ResponderExcluir
  8. Linda a sua homenagem! E o seu Rex também era muito esbelto e bonito. Tinha um jeito de quem era atento a tudo. Fiquei emocionada mesmo. Nossos bichinhos são verdadeiros carinhos em nossa vida. Brincam, às vezes são meio atrapalhados, desengonçados em alguns casos, mas sempre deixam um espaço dolorido quando precisam nos deixar.

    ResponderExcluir
  9. Nadi, vc é engraçada! Mistura tudo. KKKKKKKKKKKK
    Faz uma misturada de cachorro com gente. Só sendo Nadi mesmo.KKKKKKKKKK

    ResponderExcluir
  10. Profa,sinto muito pelo REX!! A amizade (homem-cão) são laços muito fortes. Os animais tem uma maneira especial de conquistar. No sítio, a minha mãe 3 cães vira-latas.Um adoro ser fotografado!!
    Eu tinha um bem querer por uma borrega, eu batizei de Laurinha..ela foi enjeitada pela mãe, já que a mãe teve 3. Com algum tempo, ela foi ficar junto com o rebanho...e certo dia, um cachorro solto na manga (pasto) acabou pegando ela...e, infelizmente veio a morrer.

    Outro foi um bezerro U um touro)ele era muito manso, o seu companheiro era um filhote de boi, esse eu não conseguia me aproximar. ..no caminho quando ia buscá-lo para tirar o leite, adorava alisá-lo seu pêlo macio.
    Certo dia, ele sofreu um acidente, e veio quebrar uma de suas mãos...como seria complicado a minha mãe tomá-lo de conta..resolveu sacrificá-lo. Sentir muito à sua falta...

    Deixo uma abraço carinhoso,
    Margleice

    ResponderExcluir
  11. Sinto muito pelos seus bichinhos também, Margleice, sou muito sensível as essas histórias. Gostaria que esses nossos amiguinhos vivessem muito.

    ResponderExcluir