Pesquisar este blog

Seguidores do Nosso Bloguinho - Mural Blogger

sexta-feira, 27 de maio de 2011

O Riso e o Pranto

poesia de Margarete Solange

Se algum dia por acaso eu morrer,
Não digam de mim que fui maravilhosa e sem defeitos.
Por favor, não me exaltem somente porque morri...
Obrigada pelas flores!
Flores são lindas e sempre bem-vindas.
Acho natural que muitos chorem
Em derredor de meu corpo inerte.
Entretanto, nada de exageros!
De uma coisa tenho certeza:
O pranto cessa e o riso volta ao seu lugar.
Alegro-me de que seja assim.
É difícil acostumar-me com o fato
De não mais participar da vida...
Não quero emudecer para sempre.
Por isso, tenho o hábito de registrar meus pensamentos.
Assim, se algum dia não mais puder falar,
Meus escritos falarão por mim.                    
Ponho-me a imaginar-me com rosto pálido,
Deitada, bem-comportada...
Não sei se combina com meu jeito impaciente de ser
Ficar sendo velada...
Nunca fui muito chegada a festas!
Fico sem jeito quando estou em meio a muita gente.
Para falar a verdade, não gosto de formalidades.
Temo até mesmo que, sendo imprevisível como sou,
Eu me canse de estar por muito tempo deitada
E desista da partida.
Porém, em histórias da vida real
Não é sempre que posso interferir,
Modificar, decidir.
Sou apenas uma personagem a mais,
Criada e dirigida pelo Onipotente Criador.
Bom, em todo caso, já que a Morte ainda não me encontrou,
Vou ficando por aqui.



Fontes: Margarete Solange.
Inventor de Poesia: 
Versos Líricos. Queima-bucha, 2010




Margarete Solange. 
Um chão Maior. 
Santos, 2001.
.


8 comentários:

  1. Ai que fúnebre!Faço minhas as palavras da autora.Quero rosas brancas e muita gente,quero que me passem um pó pra ñ ir tão branca!Afff,que horror.Vou começar a escrever algo tmb,nem que seja bobeira.Guarde meus comentários vai ser alguma coisa kkkkk.Não quero ir pra glória agora ñ,como vou ver leon,Aninha e sua mãe,Melan,quero ñ,posso ñ.E o novo livro de margarete Solange?Senhor me deixa + um pouquinho em nome de jesus!

    ResponderExcluir
  2. Senhora Nadijane sempre muito espirituosa. Obrigada pela parte que me toca de estar entre seus favoritos. Big Beijo do Leon, UAU!

    ResponderExcluir
  3. Já li essa poesia nos dois livros. Quem já viu, se preparar até para quando morrer... Já fez até a poesia kkkkkkk agradece até pelas flores. Ficou engraçado, interessante. Tou até imaginando a cena. Margarete se levantando do caixão o povo correndo pela sala. kkkkkkkk legal!

    ResponderExcluir
  4. Bonita e bem escrita poesia da escritora Margarete. Seus escritos sejam em prosa ou em versos vão deixar na vida e na morte um sábio legado.

    ResponderExcluir
  5. Legal de mais! Adoro essa poesia, acho ela divertida. É interessante como a autora fala da morte de uma maneira que não traz pesar, mas fica engraçado, divertido. Isso que é talento!

    ResponderExcluir
  6. É parece que alguém por aqui gosta mesmo da Jolie. Percebo que Ela está sempre presente dando o ar de sua graça. E que graça!

    ResponderExcluir
  7. Gostei muito, quando li a primeira vez!
    Amo os agradecimentos pelas flores!

    ResponderExcluir
  8. Eita pessoá, o sinhó Léo das Artes do brog Isso Baum de Mais veio visitar nois. Eita que honra! O brog desse mininu é bem legar. Vou lá quase to todo dia especialmente na quinta feira!

    ResponderExcluir